São PauloSão Paulo

Ilha do Bororé: refúgio verde na Zona Sul de São Paulo

Ilha do Bororé

A Ilha do Bororé é um destino para quem busca se reconectar com a natureza sem sair de São Paulo. Ela fica no extremo sul da Zona Sul, na região do Grajaú, e seu acesso principal é feito por balsa.

É um verdadeiro refúgio onde o tempo passa mais devagar. Encontramos por lá ruas pacatas, gente simples e até vacas no pasto, uma realidade bem diferente da encontrada na parte urbana de São Paulo.

Polo de Ecoturismo de São Paulo

Cercada pelo verde da Mata Atlântica, a Ilha do Bororé faz parte do Polo de Ecoturismo de São Paulo e fornece uma experiência diferente e enriquecedora aos visitantes.

Confira as principais atrações e como chegar na Ilha do Bororé.

Principais atrações da Ilha do Bororé

Parque Municipal Natural Bororé

Parque Municipal Natural Bororé

Criado em 2012 como compensação ambiental pela construção do Rodoanel, o Parque Municipal Natural Bororé é o coração verde do bairro. Ele fica às margens da Represa Billings e tem pequenas trilhas em meio à Mata Atlântica.

Além disso, o parque tem espaços com brinquedos para crianças, área de piquenique e estrutura com banheiros e estacionamento. A entrada é gratuita e ele fica aberto de terça-feira a domingo, das 8h às 17h.

Capela de São Sebastião

Capela de São Sebastião
Foto: Daniel Deák / SPTuris

Marco histórico da Ilha do Bororé, a Capela de São Sebastião foi construída em 1904. Ela tem arquitetura simples, no estilo barroco português, e fica no centrinho da ilha. Sua encantadora pintura branca e azul é praticamente um convite para entrar e refletir a história do lugar.

Ao lado da capela, também podemos ver uma construção do final do século XIX, talvez a mais antiga da Ilha do Bororé, onde funciona um bar.

Mirante da Ilha do Bororé

Mirante da Ilha do Bororé

Em um cantinho da Ilha do Bororé, o mirante é um ponto com vista privilegiada para a Represa Billings e ótimo para fazer aquela foto bonita. No local você ainda encontra um restaurante e pode fazer um passeio de barco.

CoguLi

Produção de shimeji da CoguLi

A CoguLi é uma produtora artesanal de cogumelo shimeji, idealiza pelo casal Ligiane e Reginaldo. Eles oferecem a experiência de conhecer a produção, colher os cogumelos e ainda almoçar com receitas produzidas com os próprios shimejis. Nós comemos um bobó de shimeji e adoramos!

Para quem pensa em ficar mais de um dia na Ilha do Bororé, a CoguLi também tem um hostel e área para camping. A chácara é um espaço bem aconchegante que vale a pena conhecer.

Casa Ecoativa

Casa Ecoativa
Foto: Daniel Deák / SPTuris

Um marco do turismo de base comunitária, a Casa Ecoativa é um espaço dedicado à sustentabilidade e à valorização da cultura local. Ela oferece workshops, eventos e atividades que promovem a consciência ambiental e o estilo de vida sustentável.

Como chegar na Ilha do Bororé

Como chegar na Ilha do Bororé

Apesar de popularmente ser chamado de ilha, o Bororé na verdade é uma península, que tem acesso por balsa ou por uma estrada de terra.

O caminho mais simples e divertido é pela balsa, em uma travessia rápida e tranquila pela Represa Billings. Vindo por São Paulo, é só acessar a balsa pelo bairro do Grajaú, mas também é possível chegar por São Bernardo do Campo, pegando duas balsas e desembarcando pelo outro lado da ilha. Todas as travessias são gratuitas.

Já por terra, o acesso é pela Avenida Paulo Guilguer Reimberg (antiga Estrada Velha da Varginha), em um caminho de 10 km por estrada de terra, saindo do Grajaú.

Deixe um comentário