BananalHistóriaSão Paulo

Bananal: o que fazer na cidade das fazendas históricas de São Paulo

O que fazer em Bananal

Bananal (SP) é uma cidade histórica que teve seu passado ligado ao ciclo do café. A cidade abrigou muitas fazendas produtoras do chamado “ouro verde” e já foi a mais rica de São Paulo nos anos 1850.

Seu passado glorioso, porém, ruiu junto com as fazendas após a abolição da escravatura e o declínio cafeeiro, fato retratado no livro Cidades Mortas, de Monteiro Lobato.

Hoje, a cidade tem cerca de 10.000 habitantes, menos do que no seu auge, e resgata a sua história através das fazendas antigas e de seu centrinho repleto de casarões de época.

Bananal também é conhecida na região pelo ecoturismo, com opções de trilhas, cachoeiras e hospedagens rodeadas pelo verde da Serra da Bocaina.

Curiosidade: o nome Bananal não tem nada a ver com banana. O nome vem da palavra “banani”, que na língua dos Puris, etnia indígena que vivia na região, significa “rio sinuoso”. Ao longo dos anos esse nome foi sofrendo alterações até virar Bananal.

Onde fica Bananal

Onde fica Bananal

Bananal está localizada na região do Vale Histórico Paulista. É a cidade mais ao leste do Estado, já na divisa com o Rio de Janeiro.

Ela fica a 320 km de São Paulo (SP) e a 160 km do Rio de Janeiro (RJ). O melhor trajeto para chegar em Bananal é pela Rodovia Dutra, até Barra Mansa (RJ), e depois acessando a Rodovia Eng. Alexandre Drable, seguindo as placas para Bananal.

Para quem vem de São Paulo, também é possível ir pela Rodovia dos Tropeiros, passando por outras cidades do Vale Histórico, como Areias, São José do Barreiro e Arapeí.

O que fazer em Bananal

Fazendas Históricas

Herança do ciclo do café, Bananal tem muitas fazendas históricas dos séculos XVIII e XIX, que foram grandes produtoras do chamado “ouro verde”. Quatro delas seguem muito bem preservadas e podem ser visitadas.

Fazenda dos Coqueiros

Fazenda dos Coqueiros, Bananal

A Fazenda dos Coqueiros é a mais preservada entre as fazendas históricas de Bananal. De 1855, ela foi construída pelo Major Cândido Ribeiro Barbosa e pertenceu a sua família até entrar em declínio.

No início dos anos 1900, ela foi vendida para o comerciante Luiz Dias, cuja família ainda segue administrando a propriedade. Por conta disso, ela continua muito bem preserva.

Escravizados Fazenda dos Coqueiros
Objetos originais da fazenda

Entrar no casarão é uma viagem ao passado e ficamos impressionados com a quantidade de objetos originais. O tour guiado também é muito rico e cheio de detalhes. Conhecemos não só a história da fazenda, mas também de Bananal e do modo de vida da época.

A visita ainda passa pela área externa da fazenda, pela senzala e pelo poço da tortura, um local chocante onde os escravizados eram submetidos a várias crueldades.

O tour guiado leva em torno de 1h e deve ser agendado pelo WhatsApp (21) 99627-4520.

Fazenda dos Coqueiros
Área de camping e motorhome fica na frente do casarão

Também é possível se hospedar na Fazenda dos Coqueiros, em quartos na área externa ou em um espaço que recebe barracas de camping e motorhomes. É um lugar bem aconchegante e familiar.

O café da manhã da fazenda é cobrado à parte, mas é bem saboroso. O refeitório fica em cima da antiga tulha e tem uma vista sensacional da fazenda.

Os hospedes também têm acesso livre e podem usar a piscina, a sauna, o parquinho, fazer uma trilha interna, acompanhar a ordenha das vacas e andar a cavalo (cobrado à parte).

Visitação: R$ 25 (jun/23)
Reservas: (21) 99627-4520 (WhatsApp) ou pelo Airbnb
Endereço: Rodovia dos Tropeiros, km 309 – Bananal (SP) 

Fazenda Loanda

Fazenda Loanda, Bananal

De 1791, a Fazenda Loanda pertenceu à família do Barão da Joatinga. Ela foi mais uma fazenda de Bananal que teve seu auge no século XIX, com a produção de café e a exploração de escravizados.

A famosa fachada atual é datada de 1850 e chama atenção por suas 50 janelas e pelas paredes de pedra que sustentam o primeiro andar da casa.

Fazenda Loanda

Em 2000, a Fazenda Loanda foi adquirida pelo Sr. Pedro Teixeira, que dedicou dez anos para restaurar toda a fazenda e abrir a propriedade para o turismo.

Hoje, a fazenda é conhecida por conta dos seus móveis e objetos de luxo que decoram o casarão e retratam toda a riqueza dos barões de café.

É possível visitar a Fazenda Loanda e conhecer mais detalhes da história em um tour guiado de 1h.

Visitação: R$ 30,00 (jun/2023)
Horário: sábado e domingo, das 9h às 15h30, e dias de semana, somente com agendamento.
Telefone: (12) 3116-3274 e (24) 988169916 (WhatsApp)
Endereço: Rodovia dos Tropeiros, km 328 – Rancho Grande, Bananal (SP)

Hotel Fazenda Boa Vista

Hotel Fazenda Boa Vista

A Fazenda Boa Vista foi a maior e mais rica fazenda de Bananal.  De 1780, a propriedade ainda ostenta a estrutura original de seu grande casarão, com destaque para a icônica escadaria. A Fazenda Boa Vista já foi cenário para várias novelas e minisséries, como Sinhá Moça, Cabocla e Dona Beija.

Hoje, ela funciona como um hotel fazenda completo, com piscina, restaurante, fazendinha, quadra poliesportiva, pedalinho, e atividades como arvorismo, escalada e tirolesa. O hotel fazenda tem suítes dentro do casarão e na área externa.

Endereço: Rodovia dos Tropeiros, km 327 – Rancho Grande, Bananal (SP)

Fazenda Resgate

Fazenda Resgate, Bananal

A Fazenda Resgate foi uma das maiores produtoras de café de Bananal. De 1828, a propriedade pertenceu ao Comendador Manoel de Aguiar Valim, um dos homens mais ricos do império e conhecido por ser o maior traficante de escravizados de São Paulo.

Ele chegou a ter 1% de toda a moeda corrente do Brasil, fortuna adquirida com as plantações de café e com a mão de obra de 400 escravizados.

Além da belíssima arquitetura, a Fazenda Resgate também é famosa pelos afrescos pintados pelo espanhol José Maria Villaronga nas paredes do casarão.

É possível visitar a Fazenda Resgate apenas com agendamento pelo WhatsApp (12) 99774-9449.

Visitação: R$ 85 (jun/2023)
Endereço: Rodovia SP-064, s/n – Bairro Rural, Bananal (SP)

Centro Histórico

Centro Histórico de Bananal

Apesar de pequeno, o Centro Histórico de Bananal mostra toda a riqueza que a cidade já teve. Muitos casarões de época seguem preservados, assim como a estação ferroviária e a fonte de bronze dos anos 1800 que fica na praça central da cidade.

Solar Aguiar Valim

Solar Aguiar Valim

Casarão construído em 1855 pelo Comendador Aguiar Valim, proprietário da Fazenda Resgate e maior traficante de escravizados de São Paulo.

Ainda hoje é um prédio luxuoso, símbolo da riqueza dos barões de café, onde o comendador fazia grandes festas e recebia figuras importantes.

Atualmente, o casarão abriga uma loja de artesanato e o receptivo turístico, onde guias apresentam a história do local e mostram os afrescos pintados pelo espanhol José Maria Villaronga nas paredes do Solar.

Igreja Matriz do Senhor Bom Jesus do Livramento

Igreja Matriz do Senhor Bom Jesus do Livramento

Erguida em 1785 por João Barbosa de Camargo, um dos fundadores de Bananal, a pequena igreja fica no ponto central da cidade e está rodeada de casarões históricos.

Em frente à igreja também há uma simpática praça com uma fonte de bronze de 1879, um pequeno coreto colorido e muitos banquinhos de madeira cobertos pela sombra das árvores.

Estação Ferroviária

Estação Ferroviária de Bananal

Importada da Bélgica pelos barões de café, a Estação Ferroviária de Bananal foi inaugurada em 1888 e foi construída de chapas de aço pré-moldadas, com placas duplas almofadadas, e assoalho de pinho de Riga.

Ela foi desativada em 1964 e hoje está abandonada. Apesar da estrutura estar intacta e preservada, as portas e janelas estão caindo.

Em frente à estação também há uma replica da locomotiva Tereza Cristina, aquela que por mais tempo percorreu a linha de trem de Bananal.

Pharmacia Popular

Pharmacia Popular - Bananal

De 1830, a Pharmacia Popular é a farmácia mais antiga em funcionamento do Brasil. Ela foi inaugurada pelo francês Tourim Domingos Monsier e passou por várias mãos até fechar as portas em 2011. Nos últimos anos, ela chegou a funcionar como uma farmácia museu.

Em 2014, a Pharmacia Popular foi reaberta, mas totalmente repaginada. Seus objetos históricos foram vendidos e hoje ela só preserva a fachada e o piso originais.

Serra da Bocaina

Serra da Bocaina

O Parque Nacional da Serra da Bocaina fica na divisa entre São Paulo e Rio de Janeiro e compreende várias cidades da região.

Em Bananal, ela fica afastada do centro da cidade e é chamada pelos locais de “sertão”. Nós visitamos a região para conhecer a Cachoeira do Bracuí, uma forte queda d’água com vista para a Baía de Angra dos Reis. Fizemos um texto explicando como é a trilha e você pode ver todos os detalhes clicando aqui.

Cachoeira do Bracuí, Bananal
Vista da Cachoeira do Bracuí

Bananal também tem outras atrações na Serra da Bocaina, como a Estação Ecológica Bananal, a Cachoeira Sete Quedas, a Cachoeira do Rio Mimoso e muitas hospedagens cercadas pela natureza.

Onde comer em Bananal

Santa Prosa

Santa Prosa

Localizado no coração do Centro Histórico de Bananal, o Santa Prosa funciona em uma casa de época que foi revitalizada e ainda preserva os ladrilhos e a fachada originais.

Bolinho de Costela - Santa Prosa

O ambiente é pequeno, mas bem decorado, com mesas na parte interna e externa. É um lugar perfeito para sair à noite e beber com os amigos. Recomendamos pedir o delicioso Bolinho de Costela acompanhado do drink Santa Prosa Mule.

Endereço: Rua Manoel de Aguiar, 30 – Centro, Bananal (SP)
Funcionamento:
Quarta e quinta-feira: 17h às 23h
Sexta-feira: 16h à 1h
Sábado: 14h à 1h
Domingo: 14h30 às 21h30

B de Bocaina

B de Bocaina

Se você procura uma opção gastronômica diferente, o B de Bocaina é um restaurante que fica no pé da Serra da Bocaina, a 10 minutos do centro da cidade.

Com mesas na parte interna e na varanda, o restaurante é cercado por uma área verde que nos convida a almoçar do lado de fora. O espaço ainda conta com redes e esteiras que trazem um clima de aconchego para o restaurante.

Trutas do Restaurante B de Bocaina

O cardápio é variado e oferece pratos que valorizam os ingredientes da região, preparados pelo Chef Bernardo Worms.

Provamos os pratos feitos com truta, o tradicional torresmo de rolo e a deliciosa cocada com calda de morango. Gostamos muito e indicamos a experiência gastronômica.

Endereço: Estrada Sertão da Bocaina (SP-247), km 6 – Serra da Bocaina, Bananal (SP)
Funcionamento:
Quinta-feira a domingo: 12h às 18h

Casarão Andrade

Restaurante Casarão Andrade

O Casarão Andrade fica em um prédio histórico na praça central da cidade e é uma ótima opção para um almoço rápido e barato em Bananal. O restaurante oferece um self-service bem variado e com aquele gostinho caseiro e doces típicos do interior de sobremesa.

Endereço: Praça Pedro Ramos, 113 – Centro, Bananal (SP)
Funcionamento:
Segunda a sexta-feira: 11h às 14h30
Domingo: 11h às 15h

One thought on “Bananal: o que fazer na cidade das fazendas históricas de São Paulo

Deixe um comentário